Massacre nos EUA e repercussão nos direitos

O massacre em Orlando, EUA, novamente abriu uma discussão tremenda sobre o direito Universal as armas. Direito inquestionável. E ainda há políticos com ânsia de tirar o direito do povo. Atualmente a esquerda no mundo quer tirar esse direito, sabendo que ela, um dia, como representante do povo, lutava por esse direito.

Na Roma antiga, somente senhores podiam portar espadas. Escravos ou “povão” ficavam a mercê de paus e pedras para suas defesas. Foi uma luta já naquela época.

A Revolução Francesa, também, garantiu que não somente nobres portassem armas, mas o povo.

Nas revoluções comunistas e socialistas, o povo era chamado as armas contra o burguês, as “elites”. Porém, depois estes mesmos socialistas no poder, cortavam qualquer chance dessas armas continuarem nas mãos do povo.

Uma coisa deve ficar clara, pois muitos desconhecem seus direitos, tão acostumados que estão a subserviência ao estado e as autoridades: É o povo que dá as ordens, que paga os salários da autoridade ou político. Esse esta ali para representa-lo, e não para usurpar seus poderes e direitos, na tentativa de criar uma classe superior. É o povo que deve portanto, ter seus direitos  garantidos. Qualquer que diga, particularmente nesse assunto, que somente autoridades devem portar armas deve ser tachado de inimigo publico. Não só porque é um ignorante da sua posição de servidor, mas porque é possivelmente um mal intencionado.

” O governo é a forma que o povo escolheu para executar a sua vontade”.

 

Comments are closed.