Archive for the ‘Liberdades Civis’ Category

Manifestação para 15 de março

sábado, março 14th, 2015

Amanhã, 15/03 manifestação no Brasil.

Porém, em vez de irem para a rua pedir liberdade, autonomia e menos governo, lutar contra impostos, multas e taxas, um bando de robotizados com perfis stalinistas e estatistas vão gritar e lutar contra ‘corrupção’ e pedir ‘mais governo’, ‘mais intervenção’ do Estado; agirão como zumbis de partidos e da midia. Nota-se claramente intenções politiqueiras. Estao indo para a rua de modo certo, mas pelo motivo errado

Tortura e Chantagem são denunciados no Paraná

segunda-feira, março 2nd, 2015

Prisioneiros são mantidos a pão e água com péssimas condições de higiene até começarem a ”colaborar” com a Justiça.

Presidente do grupo Tortura Nunca Mais em Goiás, o ex-preso político Waldomiro Baptista denuncia o juiz Sérgio Moro pela prática de tortura.”A ditadura, com o AI-5, acabou com o habeas corpus e estimulou o dedurismo, a delação. O que vejo na ação do juiz Sérgio Moro é algo semelhante: a prisão usada como método de investigação e também de tortura, algo que achava que havia sido enterrado na lata de lixo da história pela Constituição de 1988”, critica.

Waldomiro Baptista, o Mirinho, como é conhecido, é irmão de Marco Antônio Dias Baptista, 15, o mais novo desaparecido político do Brasil, tendo sido visto pela última vez em maio de 1970. Sua mãe, Maria de Campos Baptista, morreu em um acidente de carro em 15 de fevereiro de 2006, na BR-060, no retorno de Brasília à Goiânia após ter se encontrado com vice-presidente da República, e Ministro da Defesa, José Alencar (PR), a aquém pediu a elucidação das circunstâncias da morte do filho.

Mirinho diz que ficou revoltado com os maus-tratos a que estão submetidos os empreiteiros encarcerados pela Polícia Federal, em Curitiba-PR, após ler a pela reportagem da jornalista Mônica Bergamo, à Folha de S. Paulo, que revelou os abusos: “Eles estão em celas escuras, comem carne com as mãos, dividem-se em celas para quatro pessoas, com uma latrina comum, e até recentemente estavam impedidos de ler jornais e revistas”. Para o militante dos direitos humanos, a prisão e humilhação dos acusados reforça a necessidade do país rever a Lei de Anistia. “Ao não criminalizar a tortura e os torturados, o STF permitiu que a tortura continue a ser usada como método investigativo. As circunstâncias mostram que o juiz Moro pode estar fazendo uso deste método”, avalia.

Há três meses os maiores empreiteiros do país, responsáveis direitos por mais de 200 mil empregos, estão encarcerados indevidamente. Para Mirinho os empreiteiros Leo Pinheiro, presidente da OAS, Ricardo Pessoa, presidente da UTC, Sérgio Mendes, vice presidente da Mendes Júnior, Dalto Avancini, presidente da Camargo Corrêa e Idelfonso Colares Filho, presidente da Queiroz Galvão são presos políticos. “Não há legalidade na prisão. Os acusados não têm direito ao contraditório, e assim como na ditadura, os delatores tem mais fé pública que os acusados. Assim, o que vemos é que da forma que conduz as apurações o juiz Sérgio Moro tortura os presos com a prisão, dá como verdadeira as declarações de ladrões confessos e quer vencer pelo esgotamento emocional os encarcerados, forçando-os a delatar também. Isto, repito, é tortura”, alerta.

Para Waldomiro Baptista as investigações são importantes, entretanto, ressalta que lei é lei e ninguém está acima da lei ou da Constituição. “Recentemente o ministro Marco Aurélio, do STF, numa crítica a Lava Jato disse que a prisão passou a ser regra e a liberdade, exceção entre os acusados. Recentemente ao Estadão o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Rogério Schietti, da 6.ª Turma da corte, também condenou as prisões esclarecendo que juízes não podem prender cautelarmente antes da sentença final simplesmente levando em conta a gravidade do crime. Como diria o árbitro Arnaldo Cesar Coelho, a regra é clara, quem não está cumprindo é o juiz Moro”, informa.

Chantagem

Presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB e da Comissão da Verdade do Rio e ex-presidente da OAB-Rio o advogado Wadih Damous também criticou a condução das investigações pelo juiz Sérgio Moro. No evento, na ABI, no Rio, em defesa da Petrobras, ele foi claro: “ O espetáculo do Dr Moro não garante o direito de defesa, o contraditório e a presunção de inocência”, frisa. Segundo ele, Desde o mensalão, acabou no Brasil presunção de inocência.” Esse juiz ( Moro) é a reprodução daquele que se presume falar pelos brasileiros e brasileiras honestas. Em meu nome ele não fala”, reage.

De acordo com Wadih Damous, a defesa da Petrobras é uma defesa da do Estado de Direito, que está sob ameaça. “Esse juiz e esses procuradores se respondessem ao exame da Ordem da forma como se comportam na investigação da Lava Jato não seriam aprovados. Delação premiada é chantagem. Delação premiada não é pau de arara, mas é tortura !”, denuncia.

Waldomiro Baptista pretende encaminhar ofício ao Ministro da Justiça, José Cardozo, pedindo esclarecimentos sobre os abusos denunciados pela jornalista Mônica Bergamo na carceragem da PF de Curitiba. “Eu e minha família fomos vítimas do arbítrio no passado, não desejo a nenhum ser humano a humilhação, o tratamento desumano e o vilepêndio a honra. Nós que lutamos contra a ditadura, e ainda lutamos pela valorização da vida, temos que nos indignar contra abusos contra quem quer que seja, sendo rico ou pobre, petista ou tucano”, conclui.

Confira o artigo original no Portal Metrópole: http://www.portalmetropole.com/2015/02/oab-e-entidades-denunciam-juiz-moro-por.html#ixzz3TFb3BTNe

Os Abutres

sábado, janeiro 10th, 2015

O PREÇO DA LIBERDADE É A ETERNA VIGILÂNCIA

Nós estaremos de olho para que os governantes, não usem falsamente a premissa de segurança para vigiar e punir.

Os abutres estão sempre a procura de oportunidades para oprimir e aumentar o controle sobre a população honesta.

Os Crimes, os Atentados, são as oportunidades que eles esperam para aumento da vigilância… e dos tributos.

Estatísticas e seu uso indevido

sábado, dezembro 27th, 2014

O governo, como figura de Estado, consegue usar estatísticas favoráveis para aumentar seu controle indevido sobre a população.

Esse ano, especificamente final de ano, houveram menos 51% de mortes nas rodovias. Esse índice favorável já foi usado pelas policias para chancelar que a condição de ‘vigiar e punir’ é adequada e traz resultados.

Sabemos que isso é uma mentira deslavada. Alguns poucos ignorantes caem nessa, os sem estudo.

Felizmente a maioria sabe que é a própria conscientização do motorista que traz esses bons índices.

Que assim continue.

ESTATUTO DO DESARMAMENTO ESTA SENDO REVISTO NO BRASIL

segunda-feira, dezembro 15th, 2014

O retumbante fracasso das leis coercitivas sobre a população

O estatuto, que infringe gravemente nossos direitos civis, que viola o direito constitucional de defesa do cidadão, e como de conhecimento de todos brasileiros que sofrem com a violência, vale unicamente para o cidadão de bem, já que os bandidos continuam fortemente armados. O estatuto foi enfiado goela abaixo na sociedade por criminosos atrás das tvs, por institutos de ‘paz’, por financiadores internacionais, e outros bandidos travestidos de autoridades enfiadas nos governos.

Por suposto, toda a burocracia envolvida para o cidadão na dificuldade de registro e porte da arma são naturalmente desarmamentistas, seguindo ainda que os bandidos continuam todos armados, e conclui-se que o governo não fez sua parte. A destruição do estatuto da defesa dos bandidos é questão primordial para o equilíbrio social. O que realmente preocupa o governo é a tomada de consciência do povo. O Estado, em vez de se tornar presente em áreas deficientes como educação, saúde e caçar bandidos, prefere legislar em cima do cidadão honesto.

Cidadania se faz com tomada de posições, e não com abdicação de direitos. Quando os desentendidos e os mal intencionados começam a decidir por nós, esta na hora de levantar a bandeira da Liberdade.

Xenofobia: aspectos e raízes ocultas

segunda-feira, dezembro 1st, 2014

Xenofobia, segundo a wikipedia significa:

(do grego ξένος, translit. xénos: “estranho”; e φόβος, translit. phóbos: “medo.”) é o medo, aversão ou a profunda antipatia em relação aos estrangeiros, a desconfiança em relação a pessoas estranhas ao meio daquele que as julga ou que vêm de fora do seu país. A xenofobia pode manifestar-se de várias formas, envolvendo as relações e percepções do endogrupo em relação ao exogrupo, incluindo o medo de perda de identidade, suspeição acerca de suas atividades, agressão e desejo de eliminar a sua presença para assegurar uma suposta pureza.
A xenofobia pode ter como alvo não apenas pessoas de outros países, mas de outras culturas, subculturas, sistemas de crenças ou características físicas. O medo do desconhecido pode ser mascarado no indivíduo como aversão ou ódio, gerando preconceitos. Note-se, porém, que nem todo preconceito é causado por xenofobia.

….

A palavra xenofobia é comumente associada a aversão a outras raças e culturas, e também associada à fobia em relação a pessoas ou grupos diferentes, com os quais o indivíduo que apresenta a fobia habitualmente não entra em contato ou evita fazê-lo.
…..

Atitudes xenofóbicas incluem desde o impedimento à imigração de estrangeiros ou de pessoas pertencentes a diferentes culturas e etnias, consideradas como ameaça, até a defesa do extermínio desses grupos. Por esta razão a xenofobia tende a ser normalmente associada a preconceitos étnicos ou ligados a nacionalidade. Estereótipos pejorativos de grupos minoritários (por exemplo: “asiáticos são sujos”, “muçulmanos são violentos”, “negros são menos inteligentes”, “europeus do norte são superiores aos europeus do sul”, “povos anglo-saxões são superiores aos povos latinos”, etc.) e conflitos de crenças podem levar um indivíduo ao ódio.

Importante que tenhamos em mente a noção corriqueira de xenofobia.

Agora analisaremos a questão oculta. Aquela que ninguém quer comentar. Mas existe.

Vamos usar nossa imaginação.

Imaginemos que um brasileiro comum, aquele que aceita leis passivamente, que aceita abusos do seu governo contra si mesmo e até mesmo defende o governo porque esta alienado por suas autoridades e imprensa dócil. Esse, certamente, se for imigrar em um número excessivo para outro país, digamos, ‘liberalmente superior’, acabará por prejudicar a cultura desse país, que valoriza a liberdade e não aceita que o governo abuse contra ele. Realmente um país que trabalha ha centenas de anos para formar uma sociedade forte, de liberdade e ordem, não aceita culturas que estraguem o que ele fez com tanto sacrifício e trabalho.

Caso haja um desequilíbrio na quantidade de pessoas, logo o estrangeiro tomará conta das decisões, seja por voto ou maioria decidindo e influindo, e aquela cultura secular e firme de educação e liberdade (liberdade de se defender, reclamar, exigir, portar armas, manifestar-se livremente, impor-se a autoridade) e conjuntura de exigência contra políticos e autoridades lesa pátria (fazer frente diariamente contra autoridades é padrão europeu), e demais aspectos de uma cultura exigente, que não aceitem também exploração e roubos das suas terras. Roubos como as fraudulentas demarcações de terras indígenas que visam somente se apossar de pequenas propriedade rurais e entregar riquezas minerais à exploração internacional, sem contar a sujeira das privatizações de setores estratégicos, por exemplo.

Para entender esses ‘aspectos ocultos’ não precisa ser nenhum gênio. Basta ser um ser pensante.

Para uma cultura forte se aliam ao mesmo tempo a pouca desigualdade social, Liberdades Civis invioláveis, emprego como melhor política social, pagamento de salário justo, imprensa democrática e não monopolista, politicas publicas que valorizem o trabalho, diminuam burocracia, impostos e multas, e não a exploração ou o viver de lucros e do suor alheio.

Inclusive onde o governo também, não faça leis espoliadoras, como as famigeradas leis de transito com suas multas abusivas, onde transfere sua responsabilidade para o cidadão, que tem de trafegar em rodovias sem qualquer infraestrutura, mal feitas, mal sinalizadas, não duplicadas. E além disso, pagar impostos para manter remendadas essas rodovias e o salário dos multadores, policiais ou fiscais que ao fim são os arrecadadores para manter a estrutura gigante de incompetência. Propagandas e imprensa dócil costumam alimentar a culpa do motorista (mesmo sabendo que 80% dos acidentes e mortes são culpa da infraestrutura deficiente) para mantê-lo alienado e não reclamar, pois essas rodovias seriam caso de revolução em qualquer outro pais. Esse caso do trânsito é somente um exemplo, porém completo, mas há dezenas deles onde o cidadão é vítima e ainda paga a conta. Essa mesma imprensa e propaganda enganosa oficial jamais faz menção a educar em vez de punir. Quem pune somente resolve o problema a curto prazo e torna o país refém dos incompetentes para sempre.

O cidadão não pode aceitar um excesso de leis que servem unicamente para prende-lo como em teias de aranha. Deve exigir do governo que faça sua parte que depois o povo fará a dele. Não pode aceitar leis que regulamentem ou interfiram na sua vida.

Uma cultura forte deve ser despertada no brasileiro. Não pode aceitar qualquer tipo de multa, leis, impostos ou tributos sem uma explicação longa e a palavra final será do POVO. É vergonhoso que um politico fique orgulhoso de exibir em sua propaganda que fez e essa ou tal lei, para mascarar ou mitigar um problema publico, sabendo que geralmente foi somente para o ‘pequeno’ enquanto o ‘grande’ continua na maior liberdade de ação. É o aspecto vil de um político inferior. Pessoas inteligentes e políticos verdadeiros devem é abolir leis e lutar pela liberdade.

Pensemos. Meditemos e veremos que a xenofobia tem raízes inconscientes que servem de alerta ao povo que se deixa dominar ou são submissos a governo e suas leis espoliadoras.

Enfim para entender tudo: governo somos nós. E tudo que não queremos o governo e outras autoridades não estão autorizadas por nós a fazer.

Os melhores homens do nosso tempo, como Martin Luther King, Gandhi e Nelson Mandela, não eram santos nem caridosos, mas Lutadores. Submissão jamais.

Justiça Social e Liberdade

quarta-feira, outubro 29th, 2014

Nosso objetivo, sempre claro, é equilibrar Justiça Social e Liberdade. O atual governo, Dilma/PT esta de parabéns em muitos aspectos. Como dizia Ronald Reagan:

“O melhor programa social é um emprego”

E isso o governo petista entendeu muito bem. Suas práticas são condizentes com suas teorias.

Porém, no quesito regulamentações e violações dos direitos civis, é um desastre. Veja a lei:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l12971.htm

A coisa não podia ser pior por falta de espaço. Aumentar multas em 900% é crime econômico contra o povo. Uma ignorância desse ministro da Justiça que, já em 2011, autorizou que se colocassem nas estradas federais mais de 2 mil radares fotográficos. Dilma, que assinou, nem dirige, somente com motorista particular, e o ministro da Justiça, que chancelou, também. Para eles, uma multa de 2 ou 4 mil também não fazem diferença. São essas pessoas que fazem esses tipos de lei: fora da realidade.

Usam do falso argumento de sua segurança. Será?

Só um ignorante sem acesso a informação ou tremendamente manipulado aceita que encham as estradas de radares que em nada diminuem os acidentes, mas enchem o bolso dos governos.

A missão do governo é cuidar da saude, educação, e, ao cuidar de segurança, tratar unicamente de defender o cidadão do bandido. Não é preciso que se intrometa nas questões de trânsito, principalmente com as famigeradas leis e multas abusivas. Ora, cultura e educação é tudo, o famoso doer no bolso é exatamente o que o governo quer que você acredite, pois que, um povo educado e culto, não dá lucro. Quem pune ensina uma vez, quem educa ensina para sempre.

Os governos desde 1995 vem paulatinamente sabotando as liberdades individuais, desde o desarmamento do cidadão honesto (os bandidos continuaram armados) o que acabou causando 500 mil mortes porque o povo honesto não conseguiu defender a si e sua família. A própria sociedade virou refém do crime. A policia não consegue estar em todos os lugares ao mesmo tempo, então como fazer? na campanha do desarmamento colocaram mães chorando pela morte dos filhos por acidentes de armas… mas agora, mais de 100 mil mães choram a morte de quem foi trucidado pela violência sem qualquer direito de defesa. Nisso erram tanto o psdb quanto o pt. São campanhas desastrosas e não baseadas em números, puramente emocionais, tais como são usadas para chancelar multas, radares e lombadas eletrônicas.

Tudo para aumentar o poder dos bandidos e das máfias.

Pois bem. Cabe ao brasileiro questionar lei por lei, e não se deixar dominar pela emoção, mas por estatísticas e números, e essas devem também ser questionadas e medidas. Uma analise profunda será suficiente para saber se é verdadeira. Comparar também é preciso, como o numero de mortes e incidentes criminosos desde que o desarmamento foi aprovado, um aumento de mais de 200%, pois que agora, o bandido tem plena liberdade de entrar em sua casa, roubar, estuprar, matar todos e sair dando risadas.

Todos os governos devem aplicar recursos nos programas sociais. E como dito, o melhor programa social é o emprego. Porém, não deve se intrometer nas questões das liberdades civis. Não deve fazer leis para lucrar em cima do povo e que causa dano a economia popular. Devemos ficar cientes que, ao primeiro sinal de violação da liberdade, devemos nos levantar e lutar.

Denuncie sempre. Não tenha medo de se fazer ouvir, de reclamar, de falar com seu politico, de enviar cartas e email para as autoridades denunciando tudo que ache que pode violar seus direitos.

Hoje, um cidadão, um trabalhador, que toma meia lata de cerveja, caso for pego na famigerada blitz da lei seca, será tratado como um bandido, multa de 2 mil reais, carro apreendido e ele preso. Agora te pergunto: um marginal, traficante ou ladrão tem esse tratamento ? não. Por isso cabe as autoridades, aquelas que executam a lei, também desobedecer essas leis abusivas e absurdas.

Políticos e autoridades: se não tem o que fazer, parem de fazer tantas leis para o trabalhador e para o cidadão honesto. Tratem de fazer leis para os bandidos, para os corruptos, enfim, vão caçar a bandidagem e deixem o povo em paz. Fazer leis virou moda e o político coloca em seus próprios sites: ‘fiz essa e essa lei’ com muito orgulho, não pensando como se torna um ignorante e desprestigiado diante de quem realmente sabe para quem são e quem será afetado por essas leis. São leis para taxar, controlar o povo. Exatamente o povo ordeiro que não precisa delas.

A missão do homem justo é garantir para si e para seus semelhantes a liberdade, liberdade de ação, pensamento, de se conduzir por sua própria conduta e convicções.

A missão do homem de sucesso é lutar para que a liberdade continue. Há tiranos a enfrentar, que são esses que fazem as dezenas de leis e usam o falso motivo de segurança para roubar e controlar, sempre causando instabilidade ao povo honesto, sendo que esse se pergunta ‘se vale a pena ser honesto’.


Ernesto Pilotto Neto
Jornalista e ativista

Governo passa a ser mais ladrão que os próprios bandidos

segunda-feira, outubro 27th, 2014

” O Povo já prefere ser assaltado por bandidos que ficar na mão do Governo”

Entrará em vigor mais uma lei para prejudicar o trabalhador e sustentar o elefante gigante. Com a falsa intenção de garantir a segurança no trânsito, roubo será institucionalizado. Brasileiros são espoliados por dezenas de leis inconsequentes do seu próprio governo e não se dá conta.

Ganância essa é a palavra. Usando falsos artifícios é cada vez maior, aumentos chegam aos incriveis 900% (novecentos por cento). Multas gravíssimas poderão chegar a dois mil reais, valor sem paralelo em qualquer outro país do mundo, pois que aqui os bandidos tem ampla vantagem sobre o cidadão honesto.

Mais uma vez, portanto, se decide por roubar o trabalhador em vez de educar. A lei criminosa 12.971/2014 que entra em vigor em 1º de novembro de 2014, mais uma vez vai favorecer a punição e não educação. Portanto, os acidentes vão continuar, cada vez piores e mais assassinos. Já foi explicado que tais leis, não tem outro objetivo senão roubar o povo. Dizem que é por questão de segurança, mas isso é uma mentira deslavada de criminosos se passando por autoridades.

Temos nós, brasileiros, de dar pleno e valente combate a essa gang de criminosos que se infiltra no Estado para roubar e produzir dano econômico a população.

Direitos Civis no Brasil

Situação caótica da segurança pública no Brasil

quinta-feira, outubro 2nd, 2014

Situação da segurança no Brasil só tem uma saída: armar novamente a população.

Governo errou ao retirar as armas do cidadão de bem, é avaliação da população e diversos especialistas.

Acabou a ingenuidade do povo. Desde que o governos começaram a desarmar a população, iniciando pelo então presidente Fernando Henrique – com a lei do Sinarm 9437/97 de 1997 –  lei do rigor para a propriedade das armas de fogo, a coisa piorou drasticamente. As policias, não conseguem proteger todos ao mesmo tempo. Isso é questão de lógica. Não há como proteger 200 milhões de pessoas, ainda mais com um efetivo sempre menor. Mesmo que dobrassem o efetivo, isso ainda seria insuficiente. E, se investissem mais em Inteligência, isso ainda não resolveria.

O crime se auto reprime. Pois que, se não houvessem regras entre eles mesmos, nosso Brasil já teria ficado refém ha muito tempo da própria bandidagem, já esses governos que iludem e desarmam o cidadão de bem, não tem força, inteligência nem moral suficiente para combater o crime. É o poder civil que tem de agir e tomar a rédea da situação. Não podemos mais ficar na mão de governo ou autoridades. E nem permitirmos, como sociedade civil, que estes tirem nossos direitos como vem realizando a anos.

Como o governo esta tentando fazer: imitando os civis

Uma das raras táticas que estão dando certo é exatamente colocar policiais a paisana nas comunidades, e mesmo dentro dos ônibus que estão sendo atacados/incendiados. O elemento surpresa inibe os ataques. Mas não seria elemento surpresa um civil também armado e treinado nesse ônibus? não seria elemento surpresa o bandido não saber se um residência tem ou não um proprietário de armas?

Dificuldades de compra, registro e posse

É certo que a posse de arma de fogo só pode ser dada a pessoas preparadas. Porém, mesmo a compra ou registro hoje é dificultado pelo governo, tanto pela burocracia quanto pelas taxas altíssimas para se manter qualquer propriedade ou posse.

Quem começou o desarmamento

Segundo o portal da OAB-SP, advogados tiveram essa iniciativa idealista e comunicaram o então presidente Fernando Henrique. Isso era 1996. A intenção foi boa. Porém, esses ingênuos e despreparados será que nunca imaginaram que os bandidos não entregariam as armas? Quem entregou foi exatamente quem precisava realmente delas: a população de bem. Os mais sensíveis, acharam que entregando seus direitos de defesa na mão do governo ou que seus co-cidadãos ficassem desarmados estariam colaborando com a segurança do país. Letal engano. Depois disso tivemos um aumento da criminalidade nunca antes visto, chegando a quintuplicar todos os índices de crimes. É certo que, por trás de alguns lideres desarmamentistas, estavam aqueles que desejavam que o Brasil ficasse refém dos bandidos. Os mal intencionados, tanto brasileiros quanto estrangeiros, compostos por ONG’s e personagens internacionais estavam por trás para tornar o povo brasileiro submisso, calculando exatamente que o caos e descontrole logo chegariam no país. Uma falsa bandeira chamada desarmamento que sabotou toda segurança publica e que hoje não há solução, por melhor que seja o comando policial existente.

É o poder civil, o poder do povo, que deve prevalecer. O povo não pode perder seus direitos e nem ficar refém de governos ou dos bandidos. Sequer deve aceitar leis que sabotem seus direitos. É certo que isso ocorre onde há uma imprensa, educadores, religiosos ou mesmo autoridades sem estudos ou despreparadas para opinar no que não entendem.

Por melhor que seja um governo, por mais bem social, econômico que faça pelo pais, ele jamais deve sabotar ou tirar direitos civis. As liberdades são sagradas, são lutas centenárias do povo.

IMPRENSA BRASILEIRA

quarta-feira, setembro 17th, 2014

Pensemos em uma imprensa que apoia 100% qualquer assunto de governo porque disso precisa para sobreviver. Pense que muitas campanhas do governo tem sucesso porque exclusivamente esse mesmo governo paga para a imprensa manipular a aceitação pela população. Pense no sucesso de alguns políticos. Pois tudo isso ocorre no Brasil. É fato. E nós, povo devemos aceitar tudo. O que basta é a imprensa durante alguns dias ou meses disseminar até o cansaço via Tvs, rádios e revistas. Pois que, se lixo o governo decidisse que o povo deveria comer e faria bem, a imprensa brasileira a essa baixaria se prestaria com todo prazer.

Ainda bem que o povo brasileiro ainda tem a internet como meio de informação. Pois seria uma lástima que a imprensa dominasse completamente a mente do brasileiro.

A imprensa no Brasil é a única que apoia atos contra as liberdades civis e outras diversas baixarias. Que apoia integralmente qualquer ato governamental sem questionar. Não é difícil um corrupto ou criminoso ser eleito em cargos públicos várias e tantas vezes quanto puder e conseguir pagar, antes ou depois das eleições. Não somente no poder executivo. Mas em todos. E são tantos outros exemplos de vilezas como campanhas, leis, atos administrativos, que são centenas em todas as esferas. Não foi diferente no desarmamento do cidadão honesto que facilitou a vida dos bandidos, não é diferente na questão de trânsito quando apoia que nossas estradas e ruas se enchem de emporcalhamentos de radares e controladores. E quando algum desses ‘arautos’ da imprensa volta a si, já é tarde, pois a tolice já esta implantada em definitivo. Não tem volta pois há tolices que foram tão bem trabalhadas na mente da população que o senso crítico foi completamente destruído, sendo que depois, esse mesmo povo se pergunta porque o estado de coisas esta assim absurdo. Só sobram as consequências e resultados no seu dia a dia. Pois que faltou o senso crítico antes de aceitar o veneno que nossa imprensa desleal destilava meticulosamente e sutilmente. Esse imprensa transforma um criminoso ou corrupto em um politico elegível, pois que o espaço que dá, e a maneira sempre cordial com que se submete, faz parecer o mais sujo como limpo. E muitas autoridades igualmente são assim tratadas.

Que o povo não se deixe enganar. Ainda bem que essa imprensa não representa ninguém além de meia dúzia de empresas, políticos, ongs e outros criminosos que ganham com a população sempre em estado de fragilidade.

Pois bem, cabe ao bom brasileiro tomar as providência contra essa imprensa golpista, dogmática, violadora de suas liberdades civis – que estão todas na constituição. Que o povo honesto do Brasil fique de olho nos manipuladores que se passam por mediadores, jornalistas, voz do povo, pois que de povo, não tem nada.

Abaixo todas as formas de controle e enganação do cidadão honesto. Inclusive, sempre os mesmo políticos são eleitos, das mesmas famílias, das mesmas empresas e das mesmas máfias. Temos de nos precaver contra todos esses covardes que ocupam as tribunas e a imprensa para nos controlar, enquanto a criminalidade ronda todas as esferas publicas, impunemente.

Repúdio a uma imprensa que nada questiona.